Um pedido de reconhecimento das atividades da polícia da guarda municipal foi aprovado pela Câmara Municipal de Natal

0


Por unanimidade, em reunião plenária da Câmara Municipal de Natal nesta quarta-feira (18), foi aprovado um apelo pedindo ao Congresso Nacional que reconheça as atividades policiais realizadas pela guarda municipal para fins de seguridade social. A iniciativa foi apresentada pelo Presidente da Câmara dos Deputados, membro do Conselho de Poligno Freire (PSDB), que destacou a segurança pública como uma obrigação do estado e a responsabilidade de todos, incluindo a União, os estados, o distrito federal e os municípios, no âmbito de competência e autoridade.

“Enviei esta proposta como uma maneira de reconhecer o trabalho desses importantes servidores. Com o tempo: a Guarda Municipal de Natal, criada de acordo com a lei municipal nº 4.000, de 4 de junho de 1991, desempenha a função pública necessária para manter a ordem pública, a paz social, a saúde humana e a propriedade pública, principalmente bens, serviços. E que em 2018 ele atendeu quase 3 mil incidentes relacionados à segurança pública de nossa cidade ”, afirmou o presidente Paulinho Freire.

O membro do Conselho do Conselho, Divanide Bazilio (PT), que assinou o texto, enfatizou a relevância desta proposta. "Quero expressar meu apoio e exigir que os funcionários da guarda municipal tenham uma pensão decente, direito fundamental de todos os trabalhadores de acordo com a Constituição Federal."

A seguir, segue a Lei Complementar do Autor – Membro do Conselho Nina Souza (PDT), que estabelece a isenção do IPTU do câncer, da AIDS e de graves problemas neurológicos com renda familiar de até dois salários mínimos. "Entendemos que essas pessoas precisam de mais recursos para cuidar de sua saúde, comprar remédios e comer bem", disse Nina.

Em seu discurso, o vereador Cicero Martins (PSL) disse que esta proposta promove a justiça social. "Este é um dispositivo humanitário que ajuda pessoas que sofrem de doenças graves e não têm capacidade financeira suficiente para cobrir o custo do tratamento".

Na segunda discussão, mais dois projetos foram aprovados: um pelo conselheiro Klaus Araujo (SD), que prevê a obrigação de estabelecer casas de loteria Caixa Aqui, Pay Easy, cadeiras projetadas para mulheres grávidas, nutrizes e pessoas ajoelhadas em suas instalações. crianças, idosos e pessoas com deficiência ou com mobilidade limitada, além de um membro do conselho. Julia Arruda (PDT), que exige a divulgação dos canais de atendimento do Centro de Valorização da Vida (CVV) nos órgãos e departamentos da capital Potiguara.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.