Subsídios com deduções para despesas médicas no IR aumentaram 40% em sete anos

0

[ad_1]

De acordo com um relatório divulgado hoje (5) pelo Ministério de Políticas Públicas, Energia e Avaliação da Loteria do Ministério da Economia, subsídios da União menos despesas médicas em imposto de renda pessoal aumentaram 40% em sete anos. A recusa do governo federal de benefícios fiscais aumentou de 10,6 bilhões de rublos. Em 2010, até 15,1 bilhões de rublos. No ano de 2017.

Segundo o ministério, essa política é regressiva quanto à distribuição de renda, uma vez que beneficia apenas os 20% mais ricos da população. Segundo o Boletim Union Grants, quanto maior o nível de renda, maior o benefício. Os 10% mais ricos possuem 86% do subsídio total. Os mais ricos (1% da população) representavam 18% do total.

Em 2017, os subsídios para consumidores de serviços médicos privados chegaram a 45,9 bilhões de rublos. Isso equivale a 40% do investimento total da União em cuidados de saúde no mesmo ano, que totalizaram 114,7 bilhões de rublos.

Além de deduzir despesas médicas do IRPF, que o governo deixou de cobrar 15 R $, o governo priva a produção de drogas de 1 bilhão em 2017 (11,2 bilhões de rublos) e libera a contribuição dos empregadores para o bem-estar das instituições de caridade ( 7,8 bilhões de rublos).

Proposta

Segundo o Ministério da Economia, esta medida reduzirá as desigualdades e desigualdades e reduzirá as taxas de imposto de renda para toda a população.

levará ao aumento da eficiência econômica do país, estimulando a oferta de mão-de-obra e reduzindo as distorções nas políticas públicas.

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.