STF vai considerar o apelo de Lula para suspender a ação do Instituto em agosto

0


O 2º Colegiado do Supremo Tribunal Federal (STF) começará a julgar em 16 de agosto o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para suspender o processo criminal da Justiça Federal. o fornecimento de terras para a construção da sede do Instituto Lula. A Procuradoria Geral da República (PGR) já manifestou o seu desacordo com o pedido dos petistas.

A decisão será analisada na 2ª reunião plenária. Cada julgamento na plataforma online dura cinco dias úteis, ou seja, a discussão do caso do ex-presidente deve terminar no dia 22 de agosto.

Conforme relatado pelo jornal O Estado de S.Paulo em junho, o STF expandiu o uso de uma sessão plenária virtual, uma ferramenta que permite que as decisões sejam tomadas sem a presença física dos ministros da Corte – e longe da atenção da Televisão da Justiça.

A sessão on-line começa oficialmente somente depois que o palestrante envia uma votação. Outros membros do Tribunal podem então escolher uma das seguintes opções: “Acompanho o relator”, “acompanho o relator com reservas”, “distraio o relator”, “pessoa com deficiência” e “suspeito”.

é um local de discussões acaloradas que muitas vezes tomam plenárias físicas, mas a qualquer momento um dos 11 ministros da Corte pode pedir um ponto de vista ou uma análise mais detalhada do caso e remeter o caso à reunião plenária frente a frente.

As alterações

já ocorrerão em novas formas da sessão plenária virtual. Com as mudanças feitas pela equipe do presidente do STF, ministro Diaz Tofoli, será possível acompanhar em tempo real a implantação da decisão e atualizar o placar com o voto de cada um dos ministros.

Atualmente, as decisões são "fechadas"

De acordo com os assistentes de Tofoli, a sessão plenária virtual é segura e, até o momento, não houve tentativas de ataques cibernéticos à polícia. plataforma

Conteúdo do Estadão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.