Servidor visto como fantasma bloqueou ativos

0


Sábado – 06/29/2019 – 16:20

Em resposta aos pedidos do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça Pontifícia determinou a indisponibilidade de propriedade de Maria Lygia Fernandes de Miranda Gomes, em caráter cautelar, até o valor de R $ 305.602,93. Ela ocupou o cargo de agente legislativa na Secretaria Administrativa da Assembléia Legislativa do RN, sem efetivamente prestar o serviço, ou seja, como "funcionário fantasma", entre os anos de 2012 e 2017.

A decisão foi emitida pelo 1º da Fazenda Pública de Natal. Uma denúncia anônima deu origem ao procedimento investigativo da 44ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público. Verificou-se que ela morava na cidade de Brasília / DF há aproximadamente 10 anos, onde exercia o direito privado.

A fim de obter mais informações sobre os fatos relatados, em consulta com o portal de transparência da instituição, verificou-se que Maria Lygia ocupou cargo comissionado no órgão legislativo desde 2012, recebendo remuneração no valor mensal de R $ 4.756,50, até setembro de 2017.

O réu tem um prazo de 15 dias para expressar sua opinião sobre a decisão, caso ela deseje [HERE] 19659012] AQUI [HERE] [HERE] [HERE]
<! –

->

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.