RN excede 1,3 milhão de veículos; um para cada três pessoas

0

[ad_1]

Um estudo estatístico da frota realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito Rodoviário (Detran) mostrou que o Rio Grande do Norte superou os 1,3 milhão de carros cadastrados na base de dados do Detran.

Em termos absolutos, na última década, 698.590 carros novos foram colocados em circulação no parque estadual. Desse total, 528.940 veículos foram destinados a municípios do interior e 169.650 veículos foram colocados em circulação na capital Potiguar. A taxa de crescimento de novos veículos em parques nacionais e estaduais foi de 150% e 72%, respectivamente.

Os dados registrados pelo setor estatístico do Detran mostram que, mesmo com o crescimento do parque, uma desaceleração pode ser observada ao se verificar o aumento percentual no ano comparativo ao ano. Nesse caso, embora o número de carros no estado tenha aumentado 11,2% no período comparativo 2009–2008, em 2018–2017 esse aumento foi de apenas 4,1%, e essa redução no crescimento anual foi registrada ao longo da década. 19659003] Dados importantes catalogados no documento estatístico foram o índice de motorização, que leva em consideração a relação da população (IBGE-Datasus) do estado e o número de veículos em circulação. Nesta situação, em 2009, o Rio Grande do Norte é de uma proporção de 233 carros por mil habitantes para 370 carros por mil habitantes registrados em 2018. Crescimento de 58,5% dos carros em relação à população acima de 10 anos.

Para ser mais preciso, a informação registra que, em 2009, o Rio Grande do Norte possuía um veículo para cada quatro pessoas. Já em 2018, a relação é de um carro para cada 3 pessoas. Analisando essa perspectiva no interior e na capital, pode-se entender que no interior a razão, que anteriormente equivalia a seis pessoas para cada veículo (2009), era de três pessoas por carro (2018), e na capital, três

O relatório também considera a idade da frota atual do estado. Os números mostram que 39,6% dos carros foram produzidos no período de 2011 a 2018; 26,8% de 2006 a 2010; 12,4% de 2001 a 2005; 9,7% entre 1996-2000 e 11,4% entre 1928 e 1995. Carros com capacidade de até 10 anos representam 51,6%, o que indica uma frota relativamente nova.

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.