RISCO: no Rio Grande do Norte o estoque de soro anti-rábico é reajustado

0

[ad_1]

O estoque de soro da raiva para o tratamento de lesões causadas por mordidas ou lambidas de animais infectados com o vírus da raiva é redefinido para o Rio Grande do Norte. Para tratar pessoas infectadas com um vírus, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) prescreve imunoglobulina, mas também adverte que os estoques também são críticos.

A subcomissão de fiscalização ambiental da Sesap, Aline Rocha, informou que o Ministério da Saúde, responsável pela compra e distribuição de produtos nos estados brasileiros, já havia sinalizado o envio de novas ampolas para o Rio Grande do Norte, mas não informou data lote será enviado. "Este é um problema que se arrasta há vários meses, e a previsão para a regularização de reservas só é possível em janeiro de 2020", disse Alin, observando que esta situação é observada em todo o país [19659003]. (19659003) Atualmente, em casos de acidentes envolvendo animais, como morcegos, raposas, macacos ou cães, dois dos três laboratórios de produção não dispõem de instalações adequadas para atender aos padrões exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. bem como gatos não vacinados, a população local deve ir ao hospital. Gizelda Trigeiro em Natal ou nos hospitais regionais Kaiko, Mossoro e Paw-dos-Ferros.

Inventário de soro de antídotos também é crítico

O nível crítico de estoque de antídoto sérico usado para tratamento no caso de picadas de animais peçonhentos é outro problema encontrado em todo o Brasil. "Recebemos uma pequena quantidade de soro antídoto no início da semana para uso com cobras, mas se não recebermos o inventário, em breve seremos suficientes", disse Alin Rocha.

De acordo com o sub-coordenador, agora no ano, o número de acidentes com animais peçonhentos, especialmente com cobras, está aumentando e, portanto, a ajuda deve ser duplicada. Até o final de junho, 292 incidentes de cobras foram registrados no Rio Grande do Norte.

Com o objetivo de esclarecer dúvidas e direcionar os profissionais da saúde e do público em relação a acidentes com animais peçonhentos transmissores de raiva, o serviço de quarto 24 horas da Sesap está disponível. O Centro de Assistência Toxicológica PH (CEATOX) está disponível por telefone: 0800 281 7005 / 3232-4295 / 98803-4140 (whatsapp).

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.