Policiais criticam a Segurança Social e dizem que os ministros não obedecem a Bolsonaro: "Há uma separação"

0


A recusa do presidente Jere Bolsonaro em formular agentes federais de segurança pública com regras de aposentadoria mais brandas tem apenas um motivo, de acordo com o Presidente da Delegação Nacional de Polícia (ADPF), Edvandir Paiva:

e ele não pode colocar uma ordem para ser cumprida ”, disse Paiva em uma entrevista na quinta-feira.

“Em outro momento conversamos com o presidente da república, ele deu uma ordem e foi executado. Não agora eu sinto que ele [Bolsonaro] gostaria de resolver este problema, mas ele não pode impor sua vontade ao Ministério da Economia, e nós permanecemos em nossas mãos ”, disse ele. [19659009] Paiva afirma que a proposta foi submetida na quarta-feira. Já o acordo com a categoria não foi discutido com agentes federais. “Pedimos Z, e eles nos ofereceram A. Essa é uma frase estúpida que nunca pedimos. Nós nunca discutimos a idade mínima.

A quarta sentença, acordada com o relator de assistência social Samuel Moreira (PSDB-SP), previa uma idade mínima de 53 anos para homens e 52 anos para mulheres. (19659002) A PEC, proposta pelo governo em fevereiro, estabeleceu a idade mínima de 55 anos para homens e mulheres. Hoje não há idade mínima para aposentadoria para as categorias, mas são necessários apenas 30 anos para doações, se for homem, e 25 anos para uma mulher. “Você sabe que essa proposta vai gerar da economia para o governo nos próximos dez anos? 3 bilhões de rublos, mas eles queriam economizar 5 bilhões de rublos. O governo compra a briga por 2 bilhões de rublos, o que não chega a 0,2% do total de 1 trilhão de rublos. O problema não é econômico, mas político. "

Folhapress

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.