Operação prende 42 suspeitos que tentam extorquir dinheiro do pólo da Petrobras

0


Uma polícia civil e promotoria do RD prenderam nesta manhã de quinta-feira (4) 42 militantes suspeitos de se unirem que invadiram Itabora e na região da capital do Rio.

Orlando Orlando de Araújo, um grupo paramilitar de Orlando Curisica, exigiu que as contribuições do público e das grandes empresas fossem pagas.

De acordo com os resultados da investigação, a milícia acusou o complexo petroquímico do Rio de Janeiro (Komperge), cujas obras eram

. A polícia ainda não havia informado se a Compaire efetuou os pagamentos exigidos pela polícia. Já se sabe que um dos alvos dos ataques dos criminosos era a entrega de funcionários ao complexo.

A força-tarefa afirma que a gangue ganha pelo menos meio milhão por mês. Orlando Kurichitsa está na prisão federal de Mossoró (RN). Ele é um dos objetivos dessa operação.

Kurichica também é apontado como um dos suspeitos na morte do vereador Mariel Franco e seu motorista, Anderson Gomez.

Kurichitsa mão direita, o primeiro-ministro Fabiu Nascimento de Souza, da China foi preso em Rio Bonito. Ele serviu na unidade de polícia de manutenção de paz do Borel em Tikhuka, no Rio Norte.

O ex-primeiro ministro Alexander Luak Geminiani, da Playboy, um dos 74 alvos, pulou do quarto andar do edifício onde ele estava no centro de Itaboraí. Mesmo com a queda, ele evitou um cerco.

G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.