O projeto transfere a dança moderna para a área de um disco voador

0


Já pensou em começar uma semana com energia plena e em harmonia com o próprio corpo? Alexander Lost e coreógrafo Alexander Ameriko tem um projeto voltado para a conscientização corporal. O projeto “Dança na Praça” é realizado todas as segundas-feiras na Praça Disco-Voador, em Ponta Negra, e está aberto a todas as idades.

Segundo Alexandra Américo, “Dança na Praça” consiste na prática de dançar ao ar livre com a intenção de garantir a consciência dos corpos em movimento em relação à relação interna entre a dança do corpo e o espaço circundante, entre o corpo e o ambiente. Além disso, com a ajuda de ferramentas de improvisação e um pequeno número de movimentos, ele é chamado a criar dicionários especiais para cada pessoa, com ênfase nas características corporais. Finalmente, e mais importante, crie um espaço amoroso e hospitaleiro para que a dança autônoma e autêntica possa florescer livremente.

O evento realiza-se todas as segundas-feiras na Praça do Disco Voador, em Ponta Negra, às 17h30. 1h30 duração. A contribuição oferecida para a lição: 20 reais. Mais informações pelo fone: (84) 9991 88661

Alexandre Américo

O que tem nesse Conteúdo ?

Pesquisador, bailarino, coreógrafo, diploma de dança (2013.2) e mestrado em artes cênicas (2017.1), ambos da UFRN
Em Natal / RN, atuou nos seguintes grupos de dança: Parafolclórico UFRN (2008-2010), Gaya Dança Contemporânea (2010-2012), Companhia de Dança Teatro Alberto Maranhão (2011), Cruor Arte Contemporânea. ), Balé da cidade de Natal (2014) e Cia Gira Dança desde 2013.
Ele é o criador e / ou dançarino dos seguintes trabalhos: Que Seja Uno (2011), Ocaso (2012), (2014), The Cure (Dance Tour 2014), Myo_Clonus: O Cura (2014), The Cure (Dance Tour 2014) (2018), Goldfish (2018), EXIT (2018), Goldfish (2018), este último foi o resultado de uma residência criativa fornecida pelo governo espanhol (na época, co-autores Artists Inflamábles – Argentina, Cuba e Espanha – e Alexander America) . Em 2014, a FEBRARP (Federação Brasileira de Artes Folclóricas) escolheu-o para representar o Brasil no VI Festival Internacional e competição de dança solo em homenagem a Makhmud Esambaev, que ocorreu de 15 a 19 de outubro em Grozny, capital da República da Chechênia. ), onde apresentou os seguintes trabalhos: “Return to Nana” (2014) e “Owner of my head” (2014), tendo recebido o “Prémio Especial do Ministro da Cultura”. Em 2015, ele foi o único residente do Brasil e da América selecionado para participar do 19º Festival Solo-Tanz-Theatre, que acontece na Alemanha e reúne 18 trabalhos solo de todo o mundo. Neste evento ele apresentou seu solo: “Myoclonus”. Atualmente trabalha como diretor artístico da Cia Giradança

.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.