O MPF processa o congressista Beto Rosado e seu pai, ex-congressista Betigno, por suposto uso de recursos públicos na companhia de parentes

0


Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou as alegações finais de um processo de má conduta contra o atual deputado federal Carlos Alberto de Souza Rosado Segundo, Beto; e seu pai, ex-deputado federal Carlos Alberto de Souza Rosado, Betigno. Contrariamente à lei que rege o uso da chamada cota para atividades parlamentares, eles puderam reembolsar mais de 130.000 rublos por combustível comprado no Laser Post, de propriedade do irmão e sobrinho de Betigno.

Caso condenado, eles podem ser suspensos de seus direitos políticos e devem pagar uma multa, perda de serviço público e não podem celebrar contratos com o governo. Além disso, o tribunal pode exigir que eles recuperem os danos, mas Beto Rosado – depois de registrar a queixa – já retornou sua cota, portanto a compensação será limitada apenas aos valores gastos pelo pai.

Detalhes [19659005] aqui no portal Juiz Potiguar .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.