O governo planeja obter US $ 150 bilhões através da privatização em 2020, diz o secretário

0

Foto: Alexandro Martello / G1

O Departamento de Comércio anunciou nesta terça-feira (14) que o governo planeja vender aproximadamente 300 ativos públicos até 2020. A meta inclui empresas, subsidiárias, afiliadas e participações controladas pelo Estado. corporativo O governo espera que as transações totalizem US $ 150 bilhões.

O anúncio foi feito pelo Ministro Especial da Privatização e Venda, Salim Mattar. Segundo ele, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Petrobras não serão privatizadas. Post está na lista de privatizações, mas as vendas são esperadas no final de 2021.

"Até 2020, teremos uma meta ousada em termos de valor e negócios", afirmou. Para esse fim, o governo deve submeter um projeto de lei ao Congresso Nacional em fevereiro que forneça uma “via rápida” para a venda de bens públicos.

“Esta é uma maneira de acelerar esse processo de vendas. A meta [para 2020] depende da faixa rápida. A via rápida é crucial para atingir esse objetivo. Seria como um acrônimo, é um cálculo. Está pronto "Aguardando a abertura do Congresso e a melhor maneira de obter apoio", diz Salim. O texto também reduziria o tempo que escritórios de advocacia e bancos gastam modelando essas vendas. A Eletrobras possui ativos prioritários da Eletrobras. Dos 300 ativos da lista, mais de 200 são de propriedade do Estado.

“Para manter sua participação no mercado, a Eletrobras terá que investir R $ 14 bilhões nos próximos 4 anos. O governo federal não tem esse dinheiro. "

Segundo o secretário, o governo atualmente possui 624 ativos. Além das 46 empresas estatais, estão incluídas 151 subsidiárias, 218 afiliadas e 209 investimentos.

resultados de 2019

De acordo com cálculos da área econômica, o Privatização do governo federal em US $ 105,4 bilhões em 2019 com a venda de 71 ativos públicos. O total inclui:

a venda de participações do BNDESPar de R $ 15,9 bilhões;
Ativos da Caixa de R $ 14,6 bilhões (IRB, Petrobras, Pan Bank e BB) e
As subsidiárias e filiais da Petrobras totalizam US $ 50,4 bilhões.

De acordo com Mattar, em 2019 o governo estava fortemente focado na reforma previdenciária. "Aconteceu mais ou menos dentro de um padrão que esperávamos. Então aceleramos um pouco mais ”, ele disse.

O Ministro da Privatização informou que atualmente o governo possui um banco no Egito e o Banco Interamericano de Ahorro Y Prestamo na Venezuela. Segundo ele, a instituição financeira venezuelana já entrou em colapso e não está mais funcionando.

“Temos que registrar uma reclamação no TCU. Foi um mau investimento. Este banco virou pó. Quem realiza o julgamento deve ser o Ministério Público ou o Ministério do Interior. Vamos pegar as informações e seguir em frente. Quem abusar de fundos públicos deve responder por isso ", disse Salim Mattar a repórteres.

G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.