O esquema da torre de Pituba teve até propina da OEA em meias

0

O mais recente denunciante da Lava Jato, o empresário Marcos Suarez, indicou que os pagamentos ao suposto esquema de fraude nas obras de Torre Pituba, sede da Petrobras em Salvador (BA), seguiram o roteiro para operacionalizar outros benefícios ilegais foram usados. Com transferências de hotéis, nomes de código e transferências de dinheiro, mesmo em meias.

Segundo Suarez, isso aconteceu com as transferências da OAB, e o contratado participou do pagamento de subornos à PT Nacional, que seriam repassados ​​a João Vaccari. ao Bahia PT, sob a responsabilidade de Carlos Dalto e dos gerentes da Petros e da Petrobras, em troca de liderar o processo de seleção, para que a Mendes Pinto Engenharia fosse reconhecida como vencedora e a empresa fosse responsável pela seleção de profissionais para os projetos do projeto daria certo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.