O Acordo MERCOSUL-UE prevê um período de carência de 7 anos para a mudança de tarifas de veículos.

0


Alexander Lobo, vice-ministro de Negociações Internacionais da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, explicou que o acordo entre o MERCOSUL e a União Européia (UE) oferece flexibilidade nas regras de origem, permitindo que produtos com grande número de estrangeiros sejam vendidos entre dois blocos preços reduzidos.

Segundo ele, o acordo prevê um período de carência de sete anos para alterar a tarifa do veículo. “Até então, a taxa de 35% permanece. Entre o sétimo e oitavo ano, cairá para 17,5% e será zero a partir do 15º ano do acordo. ”

Mas desde o primeiro dia do acordo, o MERCOSUL já pode importar até 50 mil carros da UE com taxa menor, 32 mil carros para o Brasil com 17,5%. "Isso é o mesmo que o Brasil importou no ano passado. Portanto, não será uma descoberta incontrolável", defendeu Lobo. "Acreditamos que mantemos o setor automotivo nacional ao mesmo tempo em que podemos abrir o mercado", disse ele.

As peças de automóvel não estarão ausentes do acordo, e a maioria delas deve chegar a zero nos primeiros dez anos do texto

Content

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.