NOSSAS IGREJAS DE NATAL

0


A majestosa Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação, o primeiro templo religioso erigido no Rio Grande do Norte.

Luís da Câmara Cascudo

República, Natal, Rio Grande do Norte, 2
Março de 1939, página 3

O local da cidade se estendeu do edifício da Corte de Apelação [1] até a vizinhança imediata do Santo
Cruz do bico [2].
A praça André de Albuquerque foi chamada inicialmente. “Rua Grande” e “Largo da
Matrix ". A igreja observava o quadrilátero de onde a cidade irradiava. Então começa,
oficialmente nossa vida social. A Missa de 25 de dezembro de 1599 deve ter
foi rezado em uma capela de barro e palha onde hoje a Matriz ergue sua torre
quadrado. A praça é, obviamente, o terreno elevado e firme, indicado pelo
instruções do Governador Geral do Brasil para a construção de uma Cidade,
sentinela avançada da cristandade no Brasil selvagem do século XVII.

Uma comemoração na década de 1920 em frente à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação na Praça André de Albuquerque, no Centro de Natal.

In
Em dezembro de 1633, os holandeses levaram o Natal. Vitorioso em todos os lugares,
graças em parte à diligência do mulato Calabar que está sendo apontado como herói
e excepcional figura de grandeza moral, logo no primeiro domingo de 18
Em dezembro de 1633, o pastor luterano Johanna pregou no pequeno
recinto da humilde Mãe, erguido pelas mãos católicas dos colonos portugueses.
Até 1654, não há notícias. No retiro, os holandeses queimaram arquivos,
casas destruídas, colheitas devastadas. Eles também estão sendo glorificados como
colonos de incrível acuidade progressiva e liberal.

Ninguém
queria ser vigário em Natal, uma vila com 25 moradores brancos, cercada por
pela Índia tumultuada. Padre Leonardo Tavares de Melo ofereceu e veio
pastoreando o rebanho abandonado. Ele construiu outra pequena capela na
missas primitivas e celebradas, casando-se, batizando e orando. Em 1672, pensava-se
construir uma igreja compatível com as necessidades da colônia. Uma coleção foi feita.
A esmola foi pedida ao rei de Portugal. Em 1694, a pequena igreja estava pronta.
Eles gravaram esta data em uma pedra. Está no limiar da porta principal.

Em
Em 1786, em época de reforma, as duas capelas laterais do Bom
Jesus dos Passos e do Santíssimo Sacramento, completando a figura ritual de
Cruz.

Sucesso
Notável foi o primeiro roubo, historicamente comprovado. Na manhã de 21
Em dezembro de 1841, uma porta aberta apareceu e uma lâmpada havia desaparecido. A
O chefe de polícia, Dr. Basilio Quaresma Torreão Junior, tornou-se investigador,
cheirando casas e arbustos, assombrados pela ousadia do malandro. Preso dois
Homens E ele encontrou o roubo enterrado sob um cajueiro em 23
Dezembro de 1841. O dia 24, em um alegre escritório, levou a feliz pesquisa ao
Dom Manuel de Assis Mascarenhas, Presidente da Província,
afirmando que a lâmpada foi encontrada.

até
1856, ano do cólera-morb os enterros
eles foram feitos dentro das igrejas. Pessoas ricas, grandes e importantes dormiam em
Igreja Matriz na Igreja de Santo Antônio e Capela do Senhor Bom Jesus das Dores da
Escravos da Ribeira e condenados à morte esperariam o Juízo Final na igrejinha
desta Senhora do Rosário dos Negros.

Em
1856, o presidente da província, Antonio Bernardo de Passos, convocou
popularmente “Presidente Passos”, teve o “cemitério público” aberto no
bairro distante de Alecrim. Foi naquela época no fim do mundo.

1857 O Presidente Passos iniciou uma assinatura pública para comprar um relógio
destinado à matriz. Em 1862 iniciou o serviço de construção da torre, cuja
falta aperfeiçoou o conjunto. Doze meses depois, com aventuras e paradas, a torre
Ficou como está. E eles acertam o relógio que ainda vive prestando serviços à sua maneira [3]. Em 1863 eles adquiriram um
Grande sino para a torre. , Custam 801 $ 649 (oitocentos e um mil e seiscentos
quarenta e nove réis), pagos ao Sr. Domingos Henrique de Oliveira. Em 1874 foi
É hora de alcançar o pequeno sino. Eles lhe deram 301 $ 453 (trezentos e um mil
quatrocentos e cinquenta e três réis), ao Sr. Joaquim Inácio Pereira. Em 1907
levou o Cruzeiro da Matriz ao nível da Igreja de Rosário.

Isto é
um relatório rápido e necessário dos principais fatos da história da Matrix,
hoje com luz elétrica, tribunas e amplificador de rádio.

E o que
teria sido a segunda igreja do Natal?

Saint
Antonio ou o Rosário? A vida do Natal estava quase totalmente condensada em
Uptown. O cólon sempre foi relativamente povoado, em torno de
desses templos.

A Igreja
Santo Antônio dos Militares é um delicioso barroco e grande,
sólido, deveria ter levado muito tempo para ser construído, mesmo com o
reformas subsequentes. Na fachada, acima da porta principal da Igreja de Santo Antônio
há a data: – agosto de 1766. E ao pé da torre: – janeiro de 1798. O
Quando o corpo da casa e a torre foram concluídos? Três anos antes, em 15
Em julho de 1763, a Igreja de Santo Antônio já foi erguida, dando nome à rua. Num
registro da “carta de data” concedida ao alferes José Barbosa de Gouveya, na nova rua do Senhor Santo Antônio ,
falar das “cinco braças e meia de comprimento e dez de profundidade nesta cidade no
caminho dela para o Rio para beber água tocando os outros que já têm
na mesma parada na rua da igreja de Santo Antônio ”.

Fachada da Igreja do Galo e seu símbolo no topo da torre, ordenada pelo capitão-general Caetano da Silva Sanches – Foto – http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/uma -hista-dizendo-por-igrejas / 326825

Uma
A história tradicional lembra o capitão-general Caetano da Silva Sanches, um devoto de
Santo Antônio, que havia efetivamente ajudado a terminar a Igreja. Parece não ter dado
o auxílio ao navio e sim à torre. Sanches reformou a torre e a cobriu com
Estilo português do século XVIII, e colocou um galo
Bronze. Uma pequena fala de Lourival Açucena relembra o episódio: Caetano da Silva
Sanches,

Governador
Português,

foi
quem me colocou aqui

ha
talvez mais de um século …

assuste você com posicionamento pronominal. Naquela época, era gramaticalmente
certo. Sanches morreu no Natal em 14 de março de 1800 de um estupor . Eu tinha cinquenta e cinco anos
era. Encontrei o testamento dele no arquivo do Instituto Histórico.

Outra nota
sensacional foi a faísca elétrica que, em uma noite calma, ficou em choque
o galo áspero das alturas de seu poleiro secular. O caso chegou às 8 e 35
minutos da noite de 6 de março de 1897.

Rosary Church é a enteada da história. Ninguém o adora, procurando seu passado.
Destinado a escravos negros, a maior emoção merece de todos nós. Aquele navio
a menina abrigava as esperanças do amor negro, os amanheceres do futuro, com
todos os milagres da manumissão. Lá eles se casaram e entraram na vida cristã
centenas e centenas de entes queridos sem crônica, sem louvor e sem necrologia, o
ajudantes de tanta riqueza, nascidos de seu trabalho sem pausa.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário, no centro.

O Governo de Portugal, pelo prestígio católico do clero, aconselhou que as autoridades
em todas as áreas, facilitar a fundação das “Irmandades”
de Nossa Senhora do Rosário, dedicada padroeira dos pobres escravos ”. No dia sagrado
não havia folga e nenhum "senhor" ousava proibir um homem negro
participar das festas que duraram o dia e parte da noite. Celebrar
N. S. do Rosário, os negros organizaram as danças. com cantos e declamações.
Daí vieram os "Congos", "Cachambís", com outros automóveis populares. Tudo estava indo
Porta do templo, cantando. Poderia Nossa Senhora, nessas 24 horas, dar-lhes a
ilusão de liberdade.

a igreja de Nossa Senhora de Rosário dos Pretos (como mencionado) não existia em 1706,
mas foi construído em 1714. Até prova em contrário, é segunda-feira de Natal.
Em 1714, existem alguns “pisos para a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário
com a igreja ”. Em 3 de novembro de 1706, Antonio Henrique de Sá registrou algumas
"Fundamentos" onde a Igreja de
Nossa Senhora do Rosário
. Em 1714, o mesmo peticionário solicitou uma doação perpétua
do que tinha desde 1706 e menciona a Igreja como um ponto de referência. A 2
Em julho de 1714, o padre Dr. Simão Roiz de Sá pediu “terras vagas na fronteira
do Cruzeiro da Igreja de Nossa Senhora de
Rosário
percorre a estrada que vai desta cidade até a Ribeira ”. Não sei
referência antes de 1714.

A Igreja do Bom Jesus, ampliada, reconstruída, modernizada, era uma pequena capela que
atendeu às necessidades religiosas dos moradores da Ribeira. Existem cento e
sessenta e três anos (em 1939) já existiam. Em 5 de fevereiro de 1776, o vigário
O Pantaleão da Costa de Araújo autorizou o coadjutor Bonifácio da Rocha Vieira
casar Sebastião José de Melo com D. Ana Maria Gomes na “Capela do Senhor Bom
Jesus das Dores. ”

Igreja do Bom Jesus das Dores e a atual Praça José da Penha, na Ribeira.

A região ainda não era povoada e os locais se estendiam na camada de coqueiro.
Ainda em 30 de dezembro de 1811, é concedido, sob a jurisdição de 160 réis anuais, que Louis
José de Medeiros toma posse das terras com
e por trás do "Senhor Bom Jesus"
"para plantar suas árvores de fruto e não
danificando o terceiro e saindo da estrada que vai desta cidade para o
Bom Senhor Jesus. ”” Acredito que a ordem cronológica das Igrejas de Natal será:
Mãe, Rosário, Santo Antônio e Bom Jesus.

Tais eram os princípios de nossos templos, a sede da força espiritual e a resistência duradoura com a qual os antigos moradores da cidade natal de Rio Grande defendiam e até nos trouxeram essa tradição de vida comum, cimentada na união de sangue e sangue. orações.

NOTAS


[1]
Tribunal de Recurso é o atual Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do
Norte, que na época ficava na antiga Avenida Junqueira Aires, 478, agora
Avenida Câmara Cascudo, onde até o início de 2017 era a sede da OAB-RN.

[2]
Presente Praça Santa Cruz da Bica, na Cidade Alta, na confluência das ruas
Mermoz, Santo Antônio e Voluntários da Pátria.

[3]
Mesmo com atrasos, pausas constantes, por décadas esse antigo relógio da
antiga sede da Praça André de Albuquerque foi o que regulamentou o tempo dos moradores
Árvore de Natal do passado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.