NENHUM ACORDO: Governadores e líderes não chegam a um consenso sobre a reforma entre os estadosHá ainda uma tendência de que governadores e prefeitos mobilizem 308 deputados para que possam ser reintegrados por autoridades estaduais e municipais na reforma da seguridade social, que é analisada pelo Congresso.

0

[ad_1]

em votação em plenário, estados e municípios retornam à aposentadoria.

O prefeito Rodrigo Maya (DEM-RJ) reuniu-se com governadores e líderes partidários nesta terça-feira (2) em busca de consenso para que

a maioria dos líderes da Câmara não queira aprovar medidas para ajudar a ajustar as contas dos governadores e prefeitos que se opõem àqueles que votam pela reestruturação do sistema previdenciário.

19659003] De acordo com os dirigentes da RDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP) e Solidariedade, Augusto Coutino (PE), apesar da falta de concordância com autoridades estaduais e municipais, o relator da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP) concorda apresentar na terça-feira uma nova versão da proposta.

A votação será realizada na quarta-feira (3) em uma comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa o tema.

Governador do Piauí, Wellington Dias

Governador do Piauí, Wellington Dias

Governador do Piauí, Wellington Diaz

Os deputados querem que os deputados da oposição também votem para mudar as pensões.

Diaz e o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), não assumiram o compromisso sobre o número de votos que serão adicionados à proposta devido à articulação dos governadores.
Diaz informou que cada estado forneceu um voto adicional no texto, mas os líderes

seriam capazes de convencer os deputados. No caso do Piauí, três parlamentares poderiam decidir se a reforma seria válida para funcionários estaduais e municipais.

Os governadores do Nordeste querem, além da reestruturação da seguridade social, medidas que aumentem a renda dos estados e a criação de um fundo para compensar os recursos que devem ser recebidos, por exemplo, com contratos no setor petrolífero.

Moreira aguardava a decisão deste encontro entre os maias e os governadores para reativar os estados e municípios na reforma ou deixá-los de lado. A reestruturação do sistema previdenciário dos trabalhadores do setor privado e dos servidores públicos deve ser submetida a Moreira às 16:00.

Ao mesmo tempo, o ministro Sergio Moreau (Justiça) deve estar presente nas audiências conjuntas das quatro comissões da Câmara sobre supostos relatos trocados com o coordenador da Operação Lava Jato, o promotor Deltan Dallanol.

Folha [19659018]

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.