MPRJ abre nova investigação para identificar "funcionários fantasmas" no escritório de Flavio Bolsonaro

0

Foto: Jane de Araújo / Agência Senado

O Ministério Público do Rio (MPRJ) lançou uma nova investigação para investigar denúncias de uso de "funcionários fantasmas" no ex-Gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembléia Legislativa. 19659002] O novo procedimento nada tem a ver com o relatório do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) – a atual Unidade de Inteligência Financeira (FIU), com base em uma movimentação atípica de mais de R $ 1 milhão por Fabrício Queiroz, ex-consultor de, Flavio apontou.

O MPRJ iniciou a investigação em 23 de setembro para investigar uma possível má conduta administrativa relacionada à contratação de "conselheiros fantasmas".

Segundo o MP, os fantasmas eram pessoas com cargos mandatados no escritório do então deputado Flávio Bolsonaro, que não tinham deveres inerentes à atividade parlamentar.

O senhor deputado declara que esta investigação, iniciada em setembro, não tem nada a ver com a outra investigação que examina a suposta prática de "crack" – um regime ilegal de devolução de parte dos salários dos consultores.

A agência esclareceu que o novo procedimento não provinha de um relatório financeiro de inteligência, como é o caso. Das investigações do ex-assessor de Flavio Bolsonaro, Fabrício Queiroz.

No ano passado, o ex-Coaf identificou vendas suspeitas nas contas de US $ 1,2 milhão da Queiroz. A pedido do atual senador Flavio Bolsonaro, o ministro Dias Toffoli suspendeu todas as investigações em julho que usavam relatórios financeiros não autorizados.

G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.