Ministros do STF, carta a Leo Pinheiro não prova que Moreau foi imparcial

0

[ad_1]

A carta em que Leo Pinheiro confirma as denúncias apresentadas por Lula no caso do trio não afetou os magistrados do Supremo Tribunal Federal (STF). Na segunda metade do ano, o tribunal deve decidir se Moreau não é indiferente à liderança do caso e condena o ex-presidente.

“Naquela época, esclareci que o apartamento nunca foi colocado à venda, porque o seu ex-presidente Lula era o dono do Real e as reformas que estavam sendo realizadas eram realizadas de acordo com a gerência e seus parentes. O ex-presidente e sua família entraram no top três e exigiram reformas, como a construção de uma sala, mudanças na zona da bacia, etc "- Reprodução

NULL

Para os ministros que analisam o tema, a carta reforça, mas não traz novidades ao que Pinheiro já havia dito sobre Lula no depoimento ao tribunal, nem prova que Moreau era imparcial.

Isso é verdade

Na correspondência de Pinheiro, os promotores de Lava não o pressionaram a acusar o ex-presidente

PATH

Pinheiro, em Achale Love Jato optou por permanecer em silêncio e não disse nada sobre Lula, que depois de condenado, começou a negociar um prêmio por contrato, em seu depoimento a Moreau, que confirmou que a reforma do trigêmeo, atribuída ao PT, foi paga à custa do OAG. ] TRAJETO 2

A defesa de Lula afirma que ela foi pressionada, e de repente ela mudou a versão com o envolvimento do ex-presidente para obter benefícios legais. Pinheiro diz que suas declarações foram espontâneas.

“Fiquei preso por 3 anos e 7 meses por ter cometido crimes pelos quais fui responsável. É hora de falar um pouco sobre as novidades sobre mim. Um artigo publicado na “Folha de S.Paulo” sob a manchete “Lava e Jato era um empreiteiro desacreditado que acusou Loulou”, no último domingo, 30 de junho de 2019, precisa de algumas explicações, todas apoiadas em evidências e fatos. "Reprodução

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.