Em novas comunicações, os promotores criticam o comportamento de Moreau: "Isso sempre viola a acusação"

0

[ad_1]

Os novos diálogos vazados da Interceptação do Brasil, divulgados na noite de sábado, mostram uma troca de mensagens entre dois promotores do Ministério Público Federal (MPF) que criticam a prática do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moreau, quando atuou como juiz. Em conversa, a advogada do MPF no Rio de Janeiro, Monique Chequer, disse que Moreau “sempre viola o sistema de acusações e tolera seus resultados”.

Chequer fez uma declaração em um comunicado do Telegram em 1 de novembro de 2018, uma hora antes de Moro aceitar o convite para se tornar ministro do governo Zhair Bolsonaro. Na passagem, ela interage com um advogado identificado como Angelo, que diz em uma mensagem descriptografada pelo site: “Eu não confio em Moreau, não. Em breve receberemos uma cota delegada com a adição obrigatória de fatos à reclamação.

O promotor confirma que ela pensa da mesma maneira, e acrescenta: “Moreo é curioso, ele envia o deputado somente quando ele quer confirmar suas idéias, ele decide sem perguntar ao deputado (várias vezes) e respeitosamente, MPF PR sempre tolerou isso os grandes resultados alcançados pela Lava Jato ". Angelo comenta que Moreau vê o MPF como um" mal constitucionalmente necessário "e" desperdício de dinheiro ". Monique concorda:" Se você depender dele, seremos ignorados "

]

A conversa continua: “No final, se você já tem um juiz Eu, por que é outro assunto processual com as mesmas garantias e a mesma independência? A duplicação é inútil e ainda capaz de “encher a bolsa”, reclama Angelo. Então Monique diz que “essa glória Moro é velha” e explica: “Desde que eu no Paraná, em 2008, ele já se comportava assim. Alguns colegas do MPF da PRF disseram que gostavam de sua pró-atividade, que até aprenderam com isso. "

Angelo diz que Moreau" faz algumas guias lá, nos libertando aqui, mas em uma investigação criminal – apenas uma coisa que importa e – um policial / juiz é uma dama. " E Monique confirma o que havia dito anteriormente: "Moreau sempre viola o sistema acusatório e tolera seus resultados".

A interceptação alega que ele recebeu mensagens de uma fonte anônima. Moreau atribui vazamentos à invasão de hackers dos celulares do promotor.

Em reportagens publicadas pelo site em outros relatórios desde 9 de junho, Moreau aparece nas principais ações do Ministério Público Federal em Love Jato, como indicam dois possíveis informantes. na investigação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. VEJA descobriu dois personagens ocultos nessa história: o contador Nilton Aparecido Alves e o empresário Mario Cesar Neves, proprietário de um posto de gasolina.

Sempre em diálogo com Deltan, o ex-magistrado também propôs cancelar a ordem das fases de Love Jato, culpar pelo início das operações, as decisões esperadas que seriam tomadas e expressou preocupação com o possível ex-presidente Fernando Henrique Cardozo (PSDB) para realizar investigações em relação a ele. Sinais de irregularidades associadas ao tucano, Moro parecia "muito fraco".

Vey

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.