Comitê da AL aprovou teto de gastos do governo do PEC Fátima

0

[ad_1]

Uma proposta sobre as regras de gastos de instituições estatais relacionadas com o orçamento do Estado foi analisada na quarta-feira (3) na Comissão Parlamentar Especial, que discute o projeto de emenda constitucional (PEC) 01/19, por iniciativa do executivo. A proposta, que foi anunciada pelo deputado Francisco de PT, diz respeito aos parâmetros para o crescimento sustentável das despesas de todos os ramos autônomos e órgãos autônomos relacionados ao orçamento estadual.

O relator sobre esta questão, após alterações com representantes de todos os poderes que serão afectados pelo PEC, discutiu alguns pontos para clarificar os seus pontos de vista. Ele discutiu a questão do regime tributário mais apropriado para o sistema existente, que era considerado desfavorável do ponto de vista da “obesidade” das despesas e da “desnutrição” da renda sem sacrificar a sociedade.

“Recebi dos meus colegas – um apoio harmonioso ao diálogo com todos os poderes para apresentar o relatório como emendado, tendo em conta a compreensão com todas as matérias do orçamento geral do Estado. O projecto de lei que altera a Constituição oferece uma clara oportunidade de limitar o crescimento das despesas estabelecendo parâmetros para um crescimento sustentável dos gastos para todos os poderes, como está devidamente indicado na ordem do dia ”, afirmou Francisco

relator da PT por unanimidade. Gustavo Carvalho (PSDB) e vice-presidente George Soares (PR)

Segundo o Regimento Interno da Assembléia Legislativa, após a publicação da conclusão no Diário Oficial e distribuiu um single, após duas sessões redlozhenie será incluído na ordem do dia da agenda. A comissão eleitoral da delegacia será representada em duas rodadas de discussão e votação com um intervalo de cinco dias entre uma e outra. Ele é aprovado se ele receber três quintos (3/5) dos votos dos membros da Assembléia em ambas as rodadas.

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.