Com uma escassez de 6 mil policiais PMRN será reforçada apenas em 2021

0

[ad_1]

Ontem, a Polícia Militar do Estado anunciou a retomada da conclusão do concurso público, que teve início em setembro de 2018, mas se os prazos forem cumpridos de acordo com o cronograma, o reforço entrará em vigor somente em abril de 2021. fortalecer a corporação, preenchendo milhares de lugares quadrados, chegando a 938 para homens e 62 para mulheres, além de criar um registro de backup.

O período do curso de treinamento, levando em conta apenas o subsídio mensal por soldado, custará ao Tesouro cerca de US $ 10 milhões. nos dez meses previstos no edital. Este valor, dado também que todos os milhares de devedores são convocados. Cada soldado recebe um salário mínimo por mês e esse cálculo não leva em conta os custos do próprio curso.

A partir dos 14 anos sem concurso público e falta de pessoal na faixa de 40%, o reforço da Polícia Militar do RN deve aguardar o procedimento previsto no edital nº 001/2019 SEAD / PMRN, publicado no jornal oficial estadual de ontem. O edital informa que o “Cronograma Previsto para Licitações Públicas da Polícia Militar do RN”, Ibade (Instituto Brasileiro de Apoio ao Desenvolvimento do Executivo), empresa responsável pela aplicação dos testes, será definido até o dia 30 deste mês.

Depois disso, de 1º de agosto a 6 de setembro, serão realizados exames clínicos de candidatos reclassificados. Então, de 9 de setembro a 21 de outubro, a virada dos testes para a aptidão física virá. O calendário também mostra os prazos para realização de exames psicológicos (de 22 de outubro a 8 de novembro), investigações e recursos sociais (de 11 de novembro a 18 de março de 2020) e avaliação de títulos (de 19 de março a 18 de junho). próximo ano).
Depois de todos estes passos terem sido concluídos, e eles determinarão quais candidatos devem seguir no processo de seleção, um curso de treinamento começará em praças de 285 dias, que são nove meses e meio. Os primeiros recrutas, aprovados neste curso, que também são de qualificação e qualificação, podem sair às ruas a partir de abril de 2021.

Em detalhes: a estrutura disponível no Centro de Treinamento e na Escola de Aperfeiçoamento da Polícia Militar – Escola de Segurança Cidadã (CFAPM), localizada na zona norte de Natal, exige a separação dos candidatos aprovados em duas turmas; ou seja, o segundo grupo conquista as ruas apenas no período de janeiro a fevereiro de 2022.

De acordo com informações da Polícia Militar do próprio PR, a escassez de pessoal na Polícia Militar, que atualmente atinge 5,7 mil vagas, tende a aumentar com o envelhecimento das tropas e os pedidos de aposentadoria. No ano passado, cerca de 250 policiais militares exigiram cortes e fontes da corporação indicam que outras 800 pessoas já têm o direito de ir para a reserva.

De acordo com uma avaliação das fontes para as quais foram realizadas consultas, até o final de 2020 a escassez de pessoal deve ser superior aos atuais 40%: hoje existem cerca de 7.700 policiais militares ativos no exército, bem abaixo dos 13,4 mil lei estadual com base no número de residentes de PH contados no censo de 2010 do IBGE.

Tribuna do Norte

[ad_2]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.