Ciro critica o PT e diz que não haverá esquadrão de esquerda: "ele perderá as próximas três ou quatro eleições se manter sua estratégia atual"

0


Foto: Ueslei Marcelino / rEUTERS – 01/01/2018

Candidato presidencial do PDT que foi derrotado em 2018, o ex-ministro Ciro Gomez afirmou que o "campo progressivo" perderia nas próximas três ou quatro eleições se ele chama de "burocracia do PT" apóia a estratégia em nome da "liderança imperial" do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

“PT são alguns PTs. E é importante que você entenda essa premissa pelas razões que apontarei. Essa burocracia do PT e a estratégia que esta burocracia está adotando em nome da liderança imperial de Lula estão confiantes na derrota do campo progressista no Brasil agora e nas próximas três ou quatro eleições ”, afirmou um ex-ministro que veio a Belo Horizonte para participar. Participação no PDT da professora Duda Salabert, a primeira transexual a se candidatar ao Senado nas eleições do ano passado – ela está sem partido desde que deixou o PSOL

. a crise econômica

Como a coluna Estadão mostrou, cresce cada vez mais a percepção de políticos e analistas de que Cyrus decidiu radicalizar o discurso de defesa da democracia e romper com a “frente esquerda”. "Agora ninguém mais enganará a ninguém, porque o que eu tive que engolir, silêncio em nome da unidade, eles simplesmente acabaram."

O ex-ministro afirmou que o P.T. e Bolsonaro "estritamente ambos. lados da mesma moeda ". Ele menciona que Bolsonaro, em vista de sua popularidade em declínio, diz que se cometer um erro, o PT poderá retornar. “No mesmo dia, Glacy Hoffmann, que interpreta esse PT corrupto e incompetente, que é o mandado de Lula, sem nenhuma atitude crítica, diz que será“ somos contra Bolsonaro ”. Enquanto isso, alguém está enganando (governador Maragnano) Flavio Dino (PCdoB), alguém está falando em união comigo e coisas assim. ”

Em relação às desculpas do deputado Alexander Froth (PSDB-SP), Ciro diz que não atribuirá "importância política a isso", mas que vê um gesto "muito nobre". "Eu aceito o pedido de desculpas." A frota que saiu do PSL disse que Cyrus "estava certo sobre Bolsonaro".

Estadão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.