Chineses querem expandir investimentos e negócios no RN

0

Foto: Elisa ELsie / ASSECOM-RN

O objetivo da audiência entre a governadora Fátima Bezerra na sexta-feira 24 foi formalizar um intercâmbio entre o Rio Grande do Norte e a região administrativa de Macau na China e o presidente e vice-presidente da Câmara de Desenvolvimento e Comércio Brasil-China (CDNBC), Chi Rongbiao e Felipe Martins Rocha. Eles convidaram oficialmente o governo do RN para o Fórum Internacional de Turismo, que ocorrerá em Macau em abril próximo.

“A China trabalha com planejamento e alta tecnologia. É o país que mais cresce no mundo e está presente no RN nos setores de energia eólica, solar e petróleo ”, enfatizou Fátima. Ela vê a China como parceira prioritária e lembra que o país abriu recentemente seu mercado para a importação de melão produzido no RN.

O governador explicou aos visitantes que o Rio Grande do Norte ainda possui um mercado aberto para investimentos em mobilidade, implantação e operação de metrôs, bondes e trens. Ele também lembrou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está examinando a viabilidade do VLT em Natal e na região metropolitana.

“Nosso objetivo é trazer empresas chinesas para o RN. Estamos interessados ​​em fabricar produtos para energia renovável, serviços e turismo ”, disse Rongbiao. Os chineses também estão interessados ​​nas áreas de mobilidade, educação, serviços e importação de alimentos regionais.

Macau tem 660.000 habitantes e, segundo Felipe Martins, recebe 500.000 visitantes asiáticos por dia, o que quase dobra sua população. “Temos um grande mercado consumidor que está procurando notícias. E temos investidores em tecnologia e potenciais interessados ​​em expandir os negócios. No Rio Grande do Norte, vemos grandes oportunidades adaptadas às necessidades dos chineses e diversas oportunidades para investimentos chineses ”, diz Felipe Martins. O governador dos secretários de Estado Ana Costa (Turismo), Jaime Calado (desenvolvimento econômico) e Leon Aguiar, diretor da Idema, determinaram que serão responsáveis ​​pelos contatos com a Câmara de Desenvolvimento e Economia Brasil-China, com o objetivo de consolidar investimentos e facilitar negociações entre empresários locais e de Macau.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.