BOMBA NO FUTEBOL MUNDIAL – SEM “MÃOS NA CABEÇA”: A Uefa proíbe por dois anos o poderoso Manchester City de competições europeias

0

Foto: Reprodução no Twitter

Bomba no futebol mundial. A UEFA anunciou na sexta-feira que o Manchester City será excluído de todas as competições europeias de clubes por dois anos. O governo federal divulgou uma declaração alegando que a decisão foi tomada pela Autoridade de Controle Financeiro (CFCB), que multou o clube inglês em 30 milhões de euros (R $ 140 milhões no preço atual) por violações graves e a falta de cooperação impôs a investigação. Recursos para o Painel de Arbitragem para o Esporte (CAS).

O City foi considerado culpado por aumentar incorretamente o valor de seus patrocínios entre 2012 e 2016, que foram trazidos para a UEFA em uma disputa legal aberta após o vazamento de documentos, a revista alemã Der Spiegel em novembro de 2018.

Os e-mails vazados mostraram que o proprietário da cidade, Sheik Mansour bin Zayed Al Nahyan, da família Abu Dhabi, financiou o patrocínio anual de 67,5 milhões. Libras da divisão de jersey, estádio e base da companhia aérea do seu país, Etihad.

Um documento indicava que apenas 8 milhões de libras deste patrocínio foram financiados diretamente pela Etihad na temporada 2015/16, enquanto o restante veio do veículo de Mansour para a propriedade da cidade, Abu Dhabi United Group.

Em uma declaração oficial, o Manchester City disse que estava "desapontado por não se surpreender com a decisão" o e declarou que apelaria:

"O Manchester City está desapontado, mas não surpreso com a decisão do Autoridade de Controle Financeiro da UEFA (CFCB). O clube sempre antecipou a necessidade de procurar um órgão independente para examinar imparcialmente as evidências extensas e irrefutáveis ​​que sustentam sua posição.

Em dezembro de 2018, o investigador-chefe da UEFA previu publicamente a sanção que ele queria impor ao clube. embora nenhuma investigação tenha começado ainda. O processo imperfeito e constantemente vazado da UEFA, que ele supervisionou, deixou poucas dúvidas sobre o resultado que ele iria anunciar. O clube reclamou formalmente ao Comitê Disciplinar da UEFA, uma alegação confirmada por uma decisão do CAS. “

Portanto, este é um caso iniciado e julgado pela UEFA. Após o encerramento do caso, o clube iniciará um procedimento imparcial o mais rápido possível e, portanto, entrará com uma queixa principal no tribunal de arbitragem esportiva o mais rápido possível. “

O Manchester City está na zona de qualificação para a próxima edição da Liga dos Campeões. Com a decisão da UEFA, a tendência é de o quinto lugar na Premier League se tornar parte do grupo de anúncios classificados – posição ocupada pelo Sheffield United hoje.

Globo Esporte

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.