Bolsonaro volta ao Brasil e diz que autorizará armazenamento de armas a longo prazo no campo

0


Brasília (DF), 4 de janeiro de 2008 – Presidente Jair Bolsonaro durante um voo de equipe em aeronáutica. Localização: base aérea. Foto: Rafaela Felicciano / Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse na segunda-feira, 16 que retomaria sua presidência na terça-feira, 17, quando aprovava um projeto que facilitaria a posse de armas de fogo no campo. Uma declaração foi feita na porta do Palácio do Amanhecer ao retornar de Bolsonaro ao Brasil. O presidente estava em São Paulo, onde no último dia foi submetido a uma cirurgia para corrigir uma hérnia pós-operatória.

Anteriormente, o representante oficial do Presidente da República, general Rego Barro, disse que Bolsonaro só retomaria o trabalho. a presidência na quinta-feira, 19 de janeiro. Bolsonaro, no entanto, disse que só voltou à "atividade 100%" após uma viagem aos Estados Unidos. O Presidente falará na abertura da Assembléia Geral das Nações Unidas em Nova York no dia 24. Ele deve deixar o Brasil no dia 23 e retornar na quarta-feira, 25 de outubro.

Posse de armas [19659003] Na primeira declaração feita no Brasil após a operação, Bolsonaro prometeu sancionar uma lei aprovada pela Câmara dos Deputados em 21 de agosto que permite ao proprietário ou gerente da fazenda contornar a propriedade, não apenas na sede. O presidente disse que não havia lido o texto para decidir se aplicaria sanções a eles.

No entanto, Bolsonaro se manifestou a favor dessa medida: "Não impedirei ninguém de possuir ou possuir armas de fogo". O prazo para autorizar um projeto para enfraquecer as armas no campo termina na terça-feira, 17 de julho.

Conteúdo do Estadão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.