Bolsonaro protege o trabalho infantil, mas diz que não propõe a descriminalização para não ser "morto"

0


Ao vivo na noite de quinta-feira, o presidente Zhair Bolson-Narod aceitou o trabalho infantil e usou seu próprio exemplo para dizer que "ele não foi prejudicado" por coletar milho com a idade de "nove, dez anos" em São Paulo Ele também disse a seus seguidores no Facebook que "o trabalho merece respeito por homens e mulheres, independentemente da idade", mas advertiu que não apresentaria nenhuma lei para descriminalizar essa prática, porque sabia que "seria destruído"

. Bolsonaro falou sobre sua experiência como pescador junto ao secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Jorge Seif Júnior, quando questionado se esta era sua primeira profissão.

– Eu posso confessar agora, embora na época não tenha sido um crime ”, disse o presidente, relatando uma reunião recente com um homem de 93 anos chamado Jorge Alves de Lima, que, segundo ele, era dono de uma fazenda onde viveu por dois anos, onde seu pai era um “peão” em Eldorado Paulista.

– Lembro bem que uma das coisas que ali foi plantada, além da banana, era o milho. E enquanto você estava colhendo milho, você não precisava pousar em uma plantação e colhê-lo. Ele teve que quebrar o milho. Ele teve que colocar a serapilheira no braseiro. E quando eu tinha nove, dez anos, colhi milho na plantação e quatro dias depois ao sol você coletava milho. ”

“Olhe, trabalhe na fazenda por nove, dez anos”, ele disse. Bolsonaro, como se imitassem críticas. “Eu não sofri nada. Quando um jovem de nove, dez anos vai trabalhar, em algum lugar está cheio de pessoas, há "trabalho escravo, não sei o que, trabalho infantil".

– O Presidente continuou dizendo que “o trabalho não interfere na vida de ninguém”, e fez um esforço direcionado a possíveis adversários.

– Tenha certeza de que não vou me submeter aqui, não há projeto para descriminalizar o trabalho infantil, porque eu seria morto. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, minha irmã, um pouco mais nova, aos oito, nove, dez, doze anos, trabalhei em uma fazenda.

Continuando o reconhecimento, ele também disse que aprendeu a dirigir dois tratores agrícolas da mesma faixa etária, portanto, ilegalmente. E ele disse que começou a atirar no "jovem".

– Vai dizer "ah, irresponsabilidade". Não coloque nada.

– Atualmente há tanta lei, tanta proteção que temos jovens lá, muitos dos quais não estão na direção certa.

De acordo com o presidente, naquela época o professor “tinha que exercer sua autoridade na sala de aula” porque os estudantes batiam fisicamente em seus pais. se eles lutassem.

Sobre a Globo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.