A exposição é dedicada ao trabalho do artista plástico Potiguara Tome Filgeira

0


Galeria Complexo Iguales inaugura a exposição “Entre Usinas e Rios” do poeta Tomé Filgeira, agendada para o dia 3 de abril às 19:00. A exposição apresenta 18 obras do artista, divididas pelo tempo há décadas: as décadas de 1970, 1980 e 1990.

Um membro da segunda geração de potigar modernista, juntamente com figuras como Newton Navarro e Dorian Gray, Tomé foi capaz de criar sua própria linguagem nas artes visuais do estado. Desde que viveu nos Estados Unidos no final dos anos 1950, ele criou uma afinidade com a arte americana, especialmente com o realismo e o expressionismo abstrato. Mas sua maior menção foi o impressionismo francês, que levou a outra dimensão, adaptando-a às paisagens locais.

Tomé começou a se tornar um artista notável no final dos anos 1950, quando foi premiado com a Aliança Francesa. Desde então, ele manteve uma forte relação com a arte até se aposentar em 2008. Ele participou de dezenas de exposições. Os primeiros registros estão em Natal em 1957. Entre vários shows, eles se destacam na Califórnia em 1964; em São Paulo, em 1974, na Bienal Internacional de Arte, é considerada a maior exposição do Hemisfério Sul; em 1987 na Academia Brasileira de Letras no Rio de Janeiro; e em 1991 em homenagem a Zile Mamed em Natal.

“Tomé tinha uma relação muito estreita e complexa com a arte. Nossa proposta é que as pessoas entendam o que existia por trás desses golpes, com mais ou menos contrastantes em cada etapa ”, explicou o curador da exposição, jornalista e empresário Cristiano Felix

. Complex Iguales [19659002] A exposição acontece no salão principal da galeria de arte do complexo Iguales, localizado no segundo andar do equipamento cultural, em Hermes da Fonseca. O edifício, cujos serviços eram arte costurada, já era uma homenagem a Tom.

A exposição “Entre Usinas e Ríos: Thomé Filgueira por três décadas” está aberta durante o mesmo horário de funcionamento de todos os equipamentos, de segunda a sábado. Na outra ala da galeria há também a exposição Panorama da Natividade, criada por Potiguar Jeir Peni



Source link

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.